Poesia

Hoje é dia / de poesia / não dissera / quem diria?

Archive for August, 2006

Eco

Eu chamo o vento, tento, invento
Alguém responde, esconde, onde?
Doce chamado, velado, ao lado
Poema oculto, indulto, vulto
Da audição.

A voz que chama, clama, ama
É a que retorna, entorna, morna
Pergunta feita, aceita, estreita
Resposta lenta, intenta, esquenta
O coração.

Raio de sol

(para Haline)

Raio de sol
Rasgo do céu
Brilha na parede morena
Serena luz
Que se derrama
E inflama
Vida e cor
Calor e chama

É tarde, acena
A luz vermelha e plena
Do sol que já morreu
Que fique a luz
Que fique eu
A contemplar
Vermelho sangue
A brilhar
Quente calor
E amor
Só seu.