Arquivo para 15 de June de 2005

O princípio da idolatria

Wednesday, 15 de June de 2005

“Sabemos que todo aquele que é nascido de Deus não vive pecando; antes o guarda aquele que nasceu de Deus, e o Maligno não lhe toca. Sabemos que somos de Deus, e que o mundo inteiro jaz no Maligno. Sabemos também que já veio o Filho de Deus, e nos deu entendimento para conhecermos aquele que é verdadeiro; e nós estamos naquele que é verdadeiro, isto é, em seu Filho Jesus Cristo. Este é o verdadeiro Deus e a vida eterna. Filhinhos, guardai-vos dos ídolos.” (I João 5:18-21)

Eu lembro claramente da primeira vez em que li todas as epístolas paulinas e gerais. Eu estava acostumado ao modo de Paulo terminar suas cartas sempre com uma saudação. No entanto, quando cheguei ao final da primeira epístola de João, o que há, em vez de uma saudação, é uma exortação simples, que ficou ecoando na minha cabeça, e graças a Deus, ecoa até hoje: “Filhinhos, guardai-vos dos ídolos”.

Por mais simples que essa exortação seja, ela é mais atual do que nunca. A Bíblia nos dá um exemplo estarrecedor disso, quando vemos o homem mais sábio do Velho Testamento, a despeito de sua sabedoria, cair nesse erro:

“Dá, pois, a teu servo um coração entendido para julgar o teu povo, para que prudentemente discirna entre o bem e o mal; porque, quem poderia julgar a este teu tão grande povo? E pareceu bem aos olhos do Senhor o ter Salomão pedido tal coisa. Pelo que Deus lhe disse: Porquanto pediste isso, e não pediste para ti muitos dias, nem riquezas, nem a vida de teus inimigos, mas pediste entendimento para discernires o que é justo, eis que faço segundo as tuas palavras. Eis que te dou um coração tão sábio e entendido, que antes de ti teu igual não houve, e depois de ti teu igual não se levantará. Também te dou o que não pediste, assim riquezas como glória; de modo que não haverá teu igual entre os reis, por todos os teus dias. E ainda, se andares nos meus caminhos, guardando os meus estatutos e os meus mandamentos, como andou Davi, teu pai, eu prolongarei os teus dias.” (I Reis 3:9-14)

“Assim o rei Salomão excedeu a todos os reis da terra, tanto em riquezas como em sabedoria. E toda a terra buscava a presença de Salomão para ouvir a sabedoria que Deus lhe tinha posto no coração.” (I Reis 10:23-24)

“Ora, o rei Salomão amou muitas mulheres estrangeiras, além da filha de Faraó: moabitas, amonitas, edomitas, sidônias e heteias, das nações de que o Senhor dissera aos filhos de Israel: Não ireis para elas, nem elas virão para vós; doutra maneira perverterão o vosso coração para seguirdes os seus deuses. A estas se apegou Salomão, levado pelo amor. Tinha ele setecentas mulheres, princesas, e trezentas concubinas; e suas mulheres lhe perverteram o coração. Pois sucedeu que, no tempo da velhice de Salomão, suas mulheres lhe perverteram o coração para seguir outros deuses; e o seu coração já não era perfeito para com o Senhor seu Deus, como fora o de Davi, seu pai; Salomão seguiu a Astarete, deusa dos sidônios, e a Milcom, abominação dos amonitas. Assim fez Salomão o que era mau aos olhos do Senhor, e não perseverou em seguir, como fizera Davi, seu pai. Nesse tempo edificou Salomão um alto a Quemós, abominação dos moabitas, sobre o monte que está diante de Jerusalém, e a Moleque, abominação dos amonitas. E assim fez para todas as suas mulheres estrangeiras, as quais queimavam incenso e ofereciam sacrifícios a seus deuses. Pelo que o Senhor se indignou contra Salomão, porquanto o seu coração se desviara do Senhor Deus de Israel, o qual duas vezes lhe aparecera, e lhe ordenara expressamente que não seguisse a outros deuses. Ele, porém, não guardou o que o Senhor lhe ordenara.” (I Reis 11:1-10)

O que fez um homem tão sábio terminar seus dias em idolatria? E o que pode impedir que tenhamos um fim como o dele?

O texto acima diz que Salomão foi levado pelo amor. Ainda assim, fez o que era mal perante o Senhor. Descobrimos assim que o amor não justifica a desobediência; descobrimos que o amor não pode ser usado como desculpa para nos livrarmos dos mandamentos do Senhor, porque o amor está, primeiro, em obedecer ao que ele manda.

“Nisto são manifestos os filhos de Deus, e os filhos do Diabo: quem não pratica a justiça não é de Deus, nem o que não ama a seu irmão.” (I João 3:10)

“E o amor é este: que andemos segundo os seus mandamentos. Este é o mandamento, como já desde o princípio ouvistes, para que nele andeis.” (II João 1:6)

Assim, o amor não é desculpa para desobedecermos, mas o amor está em guardarmos e andarmos segundo os seus mandamentos. Não há substituto algum para a obediência:

“Samuel, porém, disse: Tem, porventura, o Senhor tanto prazer em holocaustos e sacrifícios, como em que se obedeça à voz do Senhor? Eis que o obedecer é melhor do que o sacrificar, e o atender, do que a gordura de carneiros. Porque a rebelião é como o pecado de adivinhação, e a obstinação é como a iniqüidade de idolatria. Porquanto rejeitaste a palavra do Senhor, ele também te rejeitou, a ti, para que não sejas rei.” (I Samuel 15:22-23)

E, de fato, a obediência produzirá em nós o amor legítimo, segundo Deus, e não segundo os homens:

“Já que tendes purificado as vossas almas na obediência à verdade, que leva ao amor fraternal não fingido, de coração amai-vos ardentemente uns aos outros, tendo renascido, não de semente corruptível, mas de incorruptível, pela palavra de Deus, a qual vive e permanece.” (I Pedro 1:22-23)

Como nos guardamos dos ídolos? Ouvindo, guardando e obedecendo à palavra do único Deus verdadeiro. Se ao menos Salomão tivesse dado ouvidos, no final da sua vida, à palavra que ele próprio disse…

“Este é o fim do discurso; tudo já foi ouvido: Teme a Deus, e guarda os seus mandamentos; porque isto é todo o dever do homem. Porque Deus há de trazer a juízo toda obra, e até tudo o que está encoberto, quer seja bom, quer seja mau.” (Eclesiastes 12:13-14)

Resta só uma pergunta. Se mesmo o homem mais sábio da terra errou dessa forma, que esperança há para nós? Graças a Deus, Ele também resolveu esse problema — em Cristo.

“A rainha do sul se levantará no juízo com esta geração, e a condenará; porque veio dos confins da terra para ouvir a sabedoria de Salomão. E eis aqui quem é maior do que Salomão.” (Mateus 12:42)

“Filhinhos, guardai-vos dos ídolos.” (I João 5:21)